terça-feira, 5 de junho de 2018

LA BANCA: O Indiana Jones que teve o tempo perdido!


A  falta de memória e ingratidão do ingaense para com aqueles que buscam valorizar a sua história não é novidade.
 Em Ingacity, não é de hoje que se tem ruas, monumentos, praças e prédios públicos homenageando até a “mãe de Pantanha”, menos a quem trouxe reconhecimento e valor cultural para o município.
La Banca e o e prefeito do Ingá,Zé Grande, no arquivo municipal do Ingá, 1976. Arquivo pessoal de Alexandre Ferreira

Creio eu que se não houvesse a insistencia em lembrar aqui em nosso Blog sobre a sua existência (mesmo tendo ele feito um grande trabalho de construção, resgate e valorização da cultura local), mesmo ainda sendo vivo na memória do povo. Ninguém lembraria do Grande La Banca, o homem que criou os primeiros roteiros turísticos para o Ingá, e popularizou as Itacoatiaras a partir de sua associação aos símbolos oficiais do município.
Como base de seu projeto de valorização, preservação e difusão da cultura ingaense, Reynaldo Jônatas La Banca teve o incondicional apoio do ex prefeito José Claudino da Silva (Zé Grande).
Hoje nos questionamos: Por que será que no Ingá as bibliotecas, os museus, os centros culturais, os teatros... nenhum deles traga como identificador o nome de La Banca?
Mas como tais espaços poderiam trazer o nome de tal pesquisador se as suas existências são meras convicções*?
É importante que lembremos que foi graças ao trabalho de La Banca que as pedras se tornaram símbolo do município e o Ingá pode ser reconhecido mundialmente por causa delas...
________________________
* Exceção o museu de história natural nas Itacoatiaras. 


Um comentário:

  1. Não há registros nos textos repassados pela secretaria de educação e cultura do município. Eu quanto aluno da rede municipal e atualmente professor, nunca ouvi falar em La Banca,só agora no blog O ingaense. sempre foi mencionado o nome de Carlos Herriot como criador da bandeira municipal,apresentando um dos símbolos das Itacoatiaras e as mesmas cores da bandeira do Brasil.

    ResponderExcluir