sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

QUEM CONSTRUIU A TEBA DAS SETE PORTAS? A Tebas eu não sei... Mas a Matriz de N.S.da Conceição do Ingá foi Vigário José Alves Cavalcante de Albuquerque

Hoje, 08 de dezembro de 2017, é dia da padroeira do nosso município.
MATRIZ N.S. DA CONCEIÇÃO EM 1940

Eu, como católico e cidadão ingaense que sou, só me toquei disso porque precisei ir ao banco, e todo o comercio se encontrava fechado.
Bom, foi devido a este fato que procurei escrever esse breve texto...
Muitas coisas em relação a “história construída e contada” do Ingá ainda precisam ser esclarecidas. Fatos relacionados a fundação e povoamento da antiga Villa do Imperador ainda nos parecem – como historiador – imprecisos, inadequados, e, de certo modo protecionistas, elitistas e excludentes.
Afinal como surgiu a antiga Villa?
Será mesmo que existiu um português fundador? Ou será que esse Ingá surgiu da necessidade de um povo que sem-terra, “sem lenço e nem documento” vislumbrou nos vales férteis dessa nova terra um lugar para chamar de seu?
São tantas questões e poucas respostas...
No que diz respeito a história do Ingá, hoje, uma coisa pode ser tida com muita convicção e certeza: NÃO FOI O PORTUGUES MANOEL DA COSTA TRAVASSOS QUE CONSTRUIU A MATRIZ DE NOSSA SSENHORA DA CONCEIÇÃO. Ele pode até ter construído outra capela ou igreja de mesma padroeira, mas, eu afirmo categoricamente que não foi a atual matriz de N. S. da Conceição do Ingá. Visto que essa só vai ser inaugurada no dia 18 de janeiro de 1891.
GAZETA DO SERTÃO, CAMPINA GRANDE, SEXTA FEIRA, 16 DE JANEIRO DE 1891

A NOVA igreja, ou seja, a atual matriz de N.S.C de Ingá, fazia parte dos planos e dos projetos de modernização e higienização pelo qual vinha passado a Villa do Ingá nos primeiros anos de instauração da Republica no Brasil.
IGREJA MATRIZ  N.S. DA CONCEIÇÃO JÁ DESCARACTERIZADA NA DÉCADA DE 1970

E, diante desse projeto de modernização, higienização e moralização da Villa do Ingá, se encontrava o Vigário José Alves Cavalcante de Albuquerque – figura extremamente polida e politicamente bem relacionada.
IRMANDADE  DO SAGRADO CORAÇÃO DE MARIA DA PAROQUIA DO INGA, 1940.

É desse vigário o projeto de construção e limpeza do Açude do Zabelê, entre outros projetos – realizados – que contarei no meu próximo livro.
Nesse dia SANTO, que é o dia, como minha mãe falava – “da minha virgem da Conceição”, nada mais justo do que reconhecer as pessoas e colocar as “coisas” no lugar onde exatamente deveriam estar!

Feliz Feriado, e viva a Nossa Padroeira!


2 comentários:

  1. Bom saber, parabéns escritor Alexandre

    ResponderExcluir
  2. Parabéns alexandre por sua pesquisa.ja esperando a próxima...valeu👏

    ResponderExcluir