domingo, 30 de julho de 2017

O IMPÉRIO DO ALGODÃO NA ANDERSON CLAYTON DO INGÁ!

Nós do Blog  O Ingaense, estamos aqui mais uma vez, trazendo para os Ingaenses, de nascimento e coração, outra reportagem sobre o Ingá, publicada na Revista O Cruzeiro, de 10 de Dezembro de 1938. Há exatamente, 78 anos atrás.
INSTALAÇÕES DA ANDERSON CLAYTON & CIA LTDA, NO INGÁ, NO ESTADO PARAHYBA

“A firma Anderson Clayton & Cia Ltda, possui Usinas de descaroçar algodão em Cajazeiras, Patos, Campina Grande, Ingá Caiçara e Alagôa Grande. Todas essas Usinas, com excepção de Alagôa Grande, são compostas de 4 machinas LUMUS, 80 serras cada uma, com prensa de alta densidade. As Usinas são montadas obedecendo todos os requisitos pelo Departamento de Classificação de Algodão.
CAIXA D'ÁGUA DAS INSTALAÇÕES DA ANDERSON CLAYTON, NO INGÁ EM 1938

Além das Usinas acima, possue mais duas prensas de alta densidade localizadas em:
*      Campina Grande                               Uma prensa   “DAVID BRIDGE”;
*      Cabedello                                           Uma prensa “CHESTER”.

Em Alagôa Grande, a firma possue uma instalação de descaroçar composta de 4 machinas “CONTINENTAL” DE 70 serras, cada uma, e prensa de baixa densidade. O algodão proveniente dessa Usina recebe o seu pensamento final em Cabedello.”

                                                              (O CRUZEIRO, 10 de dezembro de 1938).

Nenhum comentário:

Postar um comentário