terça-feira, 6 de junho de 2017

O ARTISTA PLÁSTICO INGAENSE MAILSON RODRIGUES E A ARTE DE REINVENTAR O INGÁ E O NORDESTE

Algum tempo atrás, zapeando o faceboock, sem ter muito o que fazer   diante de tanta informação desnecessária que esta rede social oferece, me deparei com algo que de imediato me prendeu a atenção. Tratava-se de algo que trazia trançado em seu formato, em suas cores, em sua expressividade... uma identidade cultural nordestina que fugia de tudo aquilo que a literatura e a arte nacional nos ensinaram no decorrer do tempo e da história, sobre o que era Nordeste e ser nordestino.
EXPOSIÇÃO DO ARTISTA PLÁSTICO INGAENSE MAILSON RODRIGUES  NO TEATRO CARLOS GOMES EM BLUMENAU, SANTA CATARINA. FOTO : MAILSON RODRIGUES ACOMPANHADO POR DUAS CONTERRÂNEAS

A paisagem, o homem, a “secura” de uma região que emergiu como problema na primeira metade do século XIX, é pintada pelo jovem e TALENTOSSISSIMO artista plástico ingaense MAILSOM RODRIGUES, como algo que vai além daquilo que foi escrito, pensado, pintado e cantado sobre ela.
Além do orgulho que claramente notamos nas obras de arte de Mailson Rodrigues em ser nordestino, vemos também em seus quadros um amor rasgado e declarado por sua terra natal, o Ingá, e, em especial pelas Itacoatiaras de nossa cidade.





EXPOSIÇÃO DO ARTISTA PLASTICO INGAENSE MAILSON  RODRIGUES NO TEATRO CARLOS GOMES EM BLUMENAU, SANTA CATARIANA, 2016.

Os quadros de Mailson Rodrigues são impregnados de um amor, de um sentimento de pertencimento... de uma identidade nordestina, e especialmente ingaense que chega a nos comover. As Marias pintadas por Mailson, os homens do povo e os artistas da terra são colocados na tela não como simples desenhos, mas como entidades que representam e simbolizam toda uma nação que amamos e conhecemos como Nordeste.









EXPOSIÇÃO DE MAILSON RODRIGUES NO TEATRO CARLOS GOMES EM BLUMENAU, SANTA CATARINA


A xilogravura foi a ferramenta que possibilitou ao pintor uma identidade, e ao mesmo tempo uma forma moderna e tradicional de representar o Nordeste. Só que desta vez um nordeste de riquezas tradicionais, onde o homem é representado pela sua pluralidade cultural, sua musicalidade... e não mais pela fome e a pobreza mostrada por Graciliano Ramos, entre tantos outros que viram o Nordeste pelo prisma da pobreza.



TEATRO CARLOS GOMES, BLUMENAU, SANTA CATARINA



Mailson Rodrigues, pelo seu trabalho, pelo seu talento, pelo seu amor a um nordeste que dividimos com Gilberto Freire, Jorge Amado, José Lins do Rego, Dorival Caymmi e entre tantos outros mitos da nossa arte e cultura, é homenageado hoje por nós do Blog O Ingaense por todo seu trabalho em divulgar a cultura e a arte de nossa terra.
Paraibano. Ingaense de nascimento e coração, Mailson Rodrigues representa aquilo que todo artista e cidadão deveriam ter: orgulho de suas raízes e de sua identidade cultural!
ARTISTA PLÁSTICO INGAENSE MAILSON RODRIGUES

S
egue a entrevista realizada por nós do Blog O Ingaense com o Artista Plástico Ingaense Mailson Rodrigues

O Ingaense: Qual seu nome, quantos anos você tem e você é natural de que cidade?
Mailson Rodrigues: Me chamo Mailson Rodrigues, tenho 29 anos, sou natural de Ingá-Paraíba. Nasci na cidade de Ingá-PB, mas aos cinco anos de idade fomos morar no Rio de Janeiro, mas 15 anos de idade retornamos para nossa cidade natal.
O Ingaense: Atualmente qual a cidade que você mora?
Mailson Rodrigues: Faz sete anos que moro na cidade de Blumenau – Santa Catarina.
O Ingaense: Qual a sua área de atuação profissional em Blumenau?
Mailson Rodrigues: Trabalho como Designer em uma empresa líder em fornecimento de sistemas e aplicações e gráficas.
O Ingaense: Com que idade você teve o primeiro contato com a arte?
Mailson Rodrigues: O primeiro contato com arte aconteceu aos sete anos de idade quando criei uma revista em quadrinhos feita totalmente manual, gostei bastante do resultado e a partir daí nunca mais parei de desenhar!
O Ingaense: Como surgiu o estilo de arte denominado Cordel ingá?
Mailson Rodrigues: Como todo artista tem sua identidade artística e eu não tinha um estilo definido, me senti na necessidade de criar a minha própria identidade visual. Cordel ingá é um projeto antigo! Porém este projeto é uma forma de expressar minha paixão pela minha cidade natal e também pela cultura nordestina. Sou apaixonado pela arte de xilogravura que é muito utilizado para impressão das capas dos folhetos de literatura de cordel. No Cordel Ingá fiz referência a simbologia das escrituras rupestres das Itacoatiaras de Ingá (sítio arqueológico localizado na cidade de Ingá – Paraíba) e sobre o título do projeto como ele próprio já diz é uma homenagem a minha cidade natal e ao cordel.
O Ingaense: Quais as pessoas envolvidas no projeto Cordel Ingá?
Mailson Rodrigues: Estão envolvidos no projeto a maioria dos Ingaenses que contribui de alguma forma seja ela ajudando a montar o cenário para expor as artes ou até mesmo na divulgação. Quero aproveitar e agradecer a todos que contribuirão para que a exposição de artes no ano de 2016 acontecesse.
O Ingaense: E como era sua vivência artística na cidade do Ingá?
Mailson Rodrigues: No Ingá foi onde eu comecei a colocar em prática meu conhecimento artístico. Comecei primeiro fazendo letreiros para campanha política e grafite. Hoje em dia existem vários meios de divulgação e por isso o letreiro feito manualmente foi perdendo espaço, a partir desta experiência com letreiros comecei a fazer “minhas artes” diretamente nas paredes. Achei muito interessante fazer arte na parede ao invés da folha A4, porque desta forma faz com que mais pessoas tenha acesso à arte e maior visibilidade.
O Ingaense: Qual o principal motivo para a criação execução deste projeto?
Mailson Rodrigues: O estilo de arte Cordel Ingá é uma forma de expressar meu amor pela minha cidade natal (ingá – PB) e também a cultura nordestina tendo isso como base principal motivo é tentar tirar esta imagem estereotipada de que no Nordeste só existe miséria e desgraça. Busco retratar em minhas obras as qualidades do Nordeste e do povo nordestino, exemplo: garra, alegria, afeto, determinação e principal o amor.
O Ingaense: Onde podemos encontrar suas obras de arte realizadas?
Mailson Rodrigues: Antes do Cordel Ingá tive uma grande vivência com o grafite por isso tenho maior volume com estilo grafite do que com o Cordel Ingá. Tenho várias artes produzidas em diferentes cidades e estados com: Ingá, Mogeiro, chã dos Pereiras, Juarez Távora, João Pessoa, Recife, Natal e Blumenau.
O Ingaense: Qual o tipo de trabalho que você faz com Cordel Ingá?
Mailson Rodrigues: Hoje meu foco é produzir material artístico dentro do meu estilo. Com isso eu vendo reproduções em quadros, mural, camisas e canecas. Quem tiver interesse em mandar uma mensagem via rede social e logo em seguida responderei tirando todas as dúvidas.
O Ingaense: Quais são suas referências artísticas?
Tenho como referências grandes mestres da xilogravura tais como, J. Borges, Abraão Batista, José costa Leite, Amaro Francisco, Gilvan Samico, Espedito Seleiro (Mestre artesão que usa como matéria prima o couro) e Vicente Silva Artesão. Admiro bastante seus trabalhos e isso me ajuda como uma forma de inspiração e me atrai bastante são suas formas e cores bem marcantes.
O Ingaense: Você citou algumas de suas referências artísticas e quais são suas referências musicais?
Mailson Rodrigues: Minhas referências musicais nordestinas são: Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Zé Ramalho, Alceu Valença, Geraldo Azevedo, Mestre Salustiano, Rabequeiros de Pernambuco, Orquestra Sagrama, Mestre Ambrósio, Cabruêra, Flávio José, Biliu de Campina, Santana o Cantador e entre outros artistas.
O Ingaense: O que diferencia a arte Cordel Ingá da xilogravura?
Mailson Rodrigues: Xilogravura é uma arte e técnica de fazer gravuras em relevo sobre madeira. O cordel Ingá usa como base as características da xilogravura fazendo uma junção das técnicas tradicionais (xilogravura, pincel e emborrachado) com as técnicas modernas (software para criação e edição de produtos gráficos).
O Ingaense: Qual o projeto para este ano?
Mailson Rodrigues: Estou me preparando para expor novos trabalhos no Teatro Carlos Gomes no mês de agosto junto com Coletivo Colmeia.
O Ingaense: Quais mídias sócias podemos encontrar o Cordel Ingá?
Mailson Rodrigues: Instagram: Cordel_inga
Facebook: Cordel Ingá
Siga fique por dentro das novidades do Cordel Ingá!
Mailson Rodrigues: Gostaria de agradecer o Professor Alexandre e ao Blog O Ingaense pela oportunidade, e também dizer que admiro muito o trabalho que ele vem fazendo pela nossa cidade, levando conhecimento histórico e cultural de nossa cidade para todos do Brasil região.
Grande abraço para todos amantes da arte e da cultura brasileira.

Nós do Blog O Ingaense é que agradecemos a Você Mailson pelo seu talento e suas batalhas em divulgar a nossa cultura, a nossa arte, a nossa histórias por estes cantos do Brasil.


12 comentários: