segunda-feira, 10 de abril de 2017

CAGEPA: EFICIENTÍSSIMA! PELO MENOS NA ENTREGA DAS COBRANÇAS

Não podemos negar que dentre todas as falhas que a Cagepa comete em relação ao fornecimento e a qualidade da água que é distribuída entre os consumidores da cidade do Ingá. Em um aspecto ela é pontualíssima. É praticamente uma fanática fiel seguidora das normas e costumes britânicos quando se trata de ENTREGAR A COBRANÇA DA CONTA D’ÁGUA gasta no decorrer do mês.

Mas será que a cobrança dessa conta está sendo cobrada de acordo com o consumo que as casas estão fazendo da pouca água que chega pelas torneiras fornecida pela CAGEPA?
De acordo com os dados fornecidos pelo IBGE 2010, cerca de 70,11% dos domicílios do município do Ingá possui água encanada.
O Ingá possui uma população estimada em 18.180 habitantes. Se 70,11% dessa população pagar a taxa d’água cobrada pela GAGEPA que é cerca de R$ 36,84, em cada fim de mês, quanto arrecadará a empresa para seus cofres?
O que faz a CAGEPA com esse dinheiro? Será que com esse dinheiro arrecadado ela não poderia investir em uma melhor distribuição e atentar mais para uma melhor qualidade da água?
O engraçado dessa novela chamada CAGEPA é que nós Ingaense não sabemos mais o que esperar quando abrir as torneiras de nossas casas.
A cada dia é uma surpresa! Ora a água nos surpreende com uma cor marrom escura, no primeiro momento, que depois vai ficando mais clara. Outrora sai fétida e verde...
Nós temos consciência de que a situação é precária e que as águas de Acauã estão quase no fim. No entanto isso não quer disse que a CAGEPA deva se “aproveitar” dessa situação cruzando os braços e não fazendo nada diante a precariedade que se encontra o serviço de distribuição em nosso município e nos demais municípios circunvizinhos.

Alegar que não tem água, sem, no entanto, esquecer de enviar a conta aos consumidores, isso é muito feio CAGEPA.
Invistam mais! Insistam mais na qualidade, no trabalho, na boa vontade... e talvez nós tenhamos uma água que não nos cause ânsia de vomito ao sair das torneiras.




Nenhum comentário:

Postar um comentário