quinta-feira, 6 de abril de 2017

A MEMORIAL LIA DO CUSCUZ E DA TAPIOCA!

Transformar dificuldades em alternativas!

Utilizar sofrimentos para realizar sonhos! Esse parece ter sido os instrumentos usados por Dona Lia para burlar a fome e vencer a pobreza.
Sozinha! Com 4 filhos para criar! Morando em um barraco de madeira, coberto de lonas, na beira de um mangue, situado na cidade de Recife, Estado do Pernambuco. Dona Lia procurou no passado, um passaporte para escapar da miséria que a vida traiçoeiramente lhe impôs.
Vivendo em um estado completo de inanição, Lia projetou nas memórias,... nas lembranças... Nas vivências de sua infância... Uma forma de lutar e vencer a fome.
A Lia! Mãe de família!
A Lia! Sofrida moradora de mangue!
A Lia! Abandonada a própria sorte!... Lembrou-se da Lia menina! Da Lia do passado, que ao contrário da Lia do mangue! Era feliz!
E nesse contexto de lembranças de felicidade. Lia trouxe à tona em suas memórias, as receitas culinárias de sua avó, de sua mãe...
E na indecisão em viver a “fantasia” feliz de um passado longínquo e enfrentar a realidade que a vida lhe impunha!
Lia! Optou por lutar. No entanto sem esquecer o passado ou fugir da sua realidade presente.
Em meio as suas lembranças! Lia, talvez com fome, sentira o gosto e o cheiro do cuscuz e da tapioca  feitos no fogão a lenha todas a manhas de sua infância!
Foi sonhando, que Lia mudou a sua realidade! Ela empreendeu, e, com o pouco fubá que tinha em sua casa que serviria para alimentar seus filhos. Ela transformou em cuscuz e angu, e mandou o seu filho mais velho verde para os trabalhadores da construção servil que trabalhavam perto de sua morada.

O sucesso foi tão grande, que em pouco tempo a criança volta pra casa, e o melhor, sem nada do que levara pra vender.
Foi a partir desse momento, que Lia no resgate de receitas do passado, viu uma forma de sobreviver e sustentar sua família.

E assim! Forjada no sofrimento, na luta e na vitória, nasceu a memorável Dona Lia do Memorial do Cuscuz e da tapioca.
Fundadora do melhor Restaurante regional do município do Ingá, Dona Lia recebe sempre quem vai ao seu memorial com um sorriso e braços de quem acolhe!
Pessoalmente, eu já fui algumas vezes ao Restaurante MEMORIAL DO CUSCUZ E DA TAPIOCA DE DONA LIA, e garanto: NUNCA COMI UMA COMIDA TÃO FANTÁSTICA!
Nós do Blog o Ingaense, dizemos com orgulho que Dona Lia, assim como eu, como nós... é gente que constrói o INGÁ!
QUANDO VOCÊ VIR AO INGÁ, NÃO DEIXE DE VISITAR O MEMORIAL DO CUSCUZ E DA TAPIOCA! 
                                                             

                                                                               EU RECOMENDO!

5 comentários:

  1. Minha guerreira, meu orgulho, obrigado pela linda homenagem professor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dona Lia é uma das minhas! "Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima!" Tenho o maior orgulho dela.Já considero família.

      Excluir
  2. conheci a maravilha que é o Memorial de Dona Lia com aquela comida maravilhosa dos tempos das vovós. e principalmente o acolhimento a serenidade o carinho o sorriso de Dona Lia que encanta a qualquer pessoa. Recomendo a todos.

    ResponderExcluir
  3. Eu me apaixonei por ela, e principalmente pela sua comida!Linda demais a história dessa mulher!

    ResponderExcluir
  4. Eu tive o privilégio de experimentar o de melhor na residência dela, como amiga da Neide, foi uma experiência maravilhosa , o mulher retada, parabéns ela merece lutou com todas as forças.

    ResponderExcluir