sexta-feira, 24 de março de 2017

O DOSSIÊ DA PASTA ROSA - Capitulo V: “...AI! COMECEI A FINGIR QUE ERA HOMEM... SÓ PARA VER ELE PELADO. SÓ PARA VÊ O PÊNIS DELE!”


          "A minha primeira experiência sexual com mulher não foi boa porque eu nunca fantasiei em deitar com uma mulher. Aconteceu meio que por acaso. Eu tinha um vizinho, muito bonito, muito forte que malhava no quintal de casa, que me despertava muito desejo. Mas, era meu amigo e havia um grande respeito mútuo entre nos. Ele era marido de uma das minhas amigas, e, eu tinha muito medo de me envolver com esse homem. Ai, comecei a fingir para ele que eu era homem, para chegar lá..., para ter mais intimidade, mais liberdade(...). Com o tempo, passei a perguntar as coisas para ele. Na época eu era virgem (no caso, com mulher). Já tinha tido relações sexuais com homens, porem aquela coisa sempre abafada e nunca a vontade, mais ele ignorava esse fato.

           E, eu comecei a me aproximar dessa pessoa. Eu tinha muita curiosidade em ver ele nu. Eu sempre o via sem camisa, com o dorso nu, e isso me excitava muito. Sentia uma coisa muito forte por ele, porem tinha medo de falar o que sentia. 
           Para conseguir o que desejava, que era ver o pênis do meu amigo, criei uma estratégia, na qual eu aparecia como o virgem, interessado em saber mais sobre como sair dessa condição. Aí eu comecei a perguntar como era que a pessoa perdia a virgindade? Inventei um assunto para chegar junto, para me tornar mais íntimo. Dizem, não sei se é verdade, que o homem tem um cabresto no pênis que só se rompe a partir da terceira relação sexual? E, eu comecei por esse ponto, passei a perguntar a ele como ficava o pênis depois que nós homens perdemos a virgindade? Isso com o objetivo de ver seu pênis. O meu interesse era ver o pênis dele, não era saber de virgindade, e nem tão pouco de mulher. Eu não queria saber de mulher. Eu estava interessado nele, no pênis dele! Eu estava obcecada pela ideia de ver seu pênis. E perguntava: me mostra seu pênis! Como é que fica depois que se perde a virgindade! Aí eu dizia para ele que eu queria muito perder a minha virgindade, mais tinha vergonha de chegar em uma mulher.
           Ele disse: ‘Fique tranquilo que eu irei arrumar uma mulher pra gente transar juntos.’ A minha primeira “transa” com mulher foi junto com ele, no quartinho que havia no quintal de sua casa. Ele arrumou uma garota para mim e outra para transar com ele. Ele já era mais velho do que eu. Ele tinha uns 22 anos e, eu apenas 14. Ele forrou dois colchões no chão e a garoto deitou do meu lado. Eu não tinha nenhum interesse na garota. O Meu único interesse era vê -ló nu, com o pênis duro, transando, mesmo que não fosse comigo.

           Eu não o deixava perceber que eu era gay. Para ele eu era homem. Mas o meu interesse nele era outra coisa, não era que ele me arrumasse uma mulher. Eu queria que ele fosse o meu homem.
           Nós” transamos” com as garotas. Eu me tremia dos pés à cabeça com aquela garota me tocando...e, a coisa não subiu! Não aconteceu nada entre eu e a garota. Ela até chegou para ele comentando: ‘Mas “C”! Eu acho que Nal é viado!? Eu fiz de tudo que podia e ele nada! ’
          Eu só não me excitei por que não conseguia tirar os olhos dele, e também porque eu tinha muita vergonha da menina. Ela não parava de me apalpar. Naquela noite não rolou nada, mais eu me senti satisfeito por ter visto ele nu, e ainda por cima transando. ”


Um comentário:

  1. Amando essa "saga"... Me sentindo prestigiada por fazer parte dessa história linda! quem conhece sabe a mulher forte que a Viviane é! AMIGA TE AMOOOOO!!

    ResponderExcluir