sexta-feira, 31 de março de 2017

HOJE! 84 ANOS DA BANDA 31 DE MARÇO! O MAIOR PRESENTE É A LEMBRANÇA!!



         É com muito orgulho, que nós do Blog O Ingaense comemoramos juntos a toda a sociedade Ingaense, o aniversário de uma ilustre filha  da conturbada Vila do Imperador.
Esta filha é nada mais nada menos que a BANDA 31 DE MARÇO, que já nasceu festiva e que Foi muito desejada pelos pais.

Leia abaixo (em e-mail enviado a socióloga Zilneide Barros Matias), o que Jayme Araujo, filho do maestro Cazuzinha sobre a vinda de sua família para o Ingá e, consequentemente, sobre a fundação ou nascimento da BANDA 31 DE MARÇO EM 1933.
O ano era 1933, morávamos em Aroeira, ai pertinho – naquele tempo uma distância enorme – meu pai – o mestre Cazuzinha – José Severino Araújo – era o mestre da Banda local, que era uma Vila muito pobre (ainda pertencia a Umbuzeiro). Mestre cazuzinha, D. Amélia e seus filhos Severino, Manoel, Plínio, José e Jaime Araújo formavam a família Araújo. Tínhamos 16, 14, 10 e 08 anos respectivamente. Não tínhamos consciência das dificuldades que passa uma família pobre. A única herança que ele podia nos deixar era a grande musicalidade que trazia de berço.

Em março daquele ano, um fato raro aconteceu naquele lugar: a presença de um pequeno caminhão, era de seu Belmiro, soube depois. O que fazia aquele caminhão na cidade? Perguntavam. E a vida daquela família começou a mudar. O caminhão trazido por Caçula Bacalhau era pra transportar a família do Mestre Cazuzinha, que fora contratado pela prefeitura do Ingá. Só aí comecei a tomar conhecimento do fato porque era muito novo para participar das desmanches. As “coisas” em casa já estavam arrumadas para a viagem. O que contavam da nova cidade nos deixavam maravilhados, como por exemplo: a luz elétrica, o trem e a matricula no Grupo escolar Abel da silva, onde aprendi tanto com aquele curso primário que me acompanha até hoje.

            Quando chegamos ao Ingá, já na segunda quinzena de março, ainda era dia e o sol brilhava por traz daquela serra onde havia uma cruz. Anoiteceu e o primeiro deslumbramento aconteceu: duas lâmpadas iluminaram a nossa casa, assim como toda a cidade, proporcionada pelo motor a óleo “diesel” de Seu Manoel Cândido.
Na Noite do dia 31 de março de 1933, na sala da nossa residência, que era também a sede da Banda, realizou-se o 1º ensaio sob a direção do Mestre Cazuzinha e que tinha como clarinetista Severino Araújo.(jaimearauja@nexton.com – enviado: Sun, 22 may2005 – 13:07:19 -0300)

                                                "SALVE A RETRETA!"







       

Um comentário:

  1. Patrimônio histórico e lindo da nossa bela e amada ingá, pena que é desvalorizada até hoje. Falo isso não só como cidadão mas como musico que passou na mesma. Banda filarmônica 31 de março estará sempre em meu coração, por mais distante que eu estiver 😍


    E parabéns não so para a banda mais como o blog o ingaense bela materia 😉

    ResponderExcluir