terça-feira, 11 de agosto de 2020

RODA DE CONVERSA DA ECIT LUIZ G. BURITY : CONSEQUÊNCIAS DA EVASÃO ESCOLAR NA EDUCAÇÃO BÁSICA BRASILEIRA

 

A Escola Cidadã Integral Técnica Estadual de Ensino Médio Luiz Gonzaga Burity-Ingá/PB lhe convida para participar de sua 8ª Roda de Conversa com professores e convidados. 


Trata-se de uma proposta pedagógica que busca auxiliar os alunos e alunas na construção de sua produção textual voltada ao Desafio Nota 1000, ação oferecida pela Secretaria da Educação, da Ciência e Tecnologia do Estado da Paraíba (SEECT-PB). 

Nosso Designer Gráfico-CAF Erik Serafim nos contempla mais uma vez com sua arte e essa semana iremos abordar o tema:   

CUSTO INDIVIDUAL E SOCIAL: CONSEQUÊNCIAS DA EVASÃO ESCOLAR NA EDUCAÇÃO BÁSICA BRASILEIRA 

Que será discutido por nossos palestrantes: 

ROSIMARY RAMOS - Licenciada em Química (UEPB) -  Especialista em Política e  Gestão Educacional em Redes Públicas (UFPE) e em Ensino de Ciências-C10 (IFPE) - Doutora em Engenharia Química (UFPE) - Gestora da ECIT Luiz Gonzaga Burity (MEDIADORA)

ADEILMA MACHADO - Licenciada em Letras-Língua Portuguesa (UEPB) - Especialista em Educação étnico-racial (UFCG) - Mestra em Formação de Professores (UEPB) - Coordenadora da área de linguagens e suas tecnologias – ECIT  Luiz Gonzaga Burity.

 

AUDILÉIA GONÇALO - Licenciada em História (UEPB) - Pós graduação em História do Cotidiano do Brasil - Gerente Executiva de Ensino Médio e Coordenadora das Escolas Cidadãs. 

SILVANA MÉRCIA - Licenciada em Letras-Língua Portuguesa (UEPB) - Especialista em Ensino e Aprendizagem (FACISA) - Mestra em Linguagens e Letramento (UEPB) -  

LEOSSANDRA CABRAL- Licenciada em Química - Especialista em Supervisão Escolar e Orientação Educacional (UNIFIP) - Mestra em Ensino de Ciências e Educação Matemática (UEPB) - Professora da ECI Maria Zeca de Souza – Departamento de Química (UEPB).

Venha você também fazer parte de nossa família que há 43 anos vem fazendo educação de qualidade no município de Ingá. Faça sua inscrição em nosso canal e prestigie nossas boas práticas educacionais.

E essa semana nossa parceria é com a JT Segurança Eletrônica. Empresa que trabalha com manutenção e instalação de câmeras, alarmes, portão eletrônico, cerca elétrica e campanhia. Tem uma sólida reputação na qualidade de seus serviços na cidade de Ingá e hoje atende a toda regional. Além desses serviços vem inovando com projeto de sistema solar. Nosso lema é: Credibilidade e confiança é coisa séria - Exija padrão de qualidade JT.

Agradecemos a parceria e indicamos para toda a comunidade, pois é uma empresa que acredita que a Educação transforma vidas. Juntos Somos + Fortes.

E não esqueça, ao final de nossa live serão anunciados o TOP 5 das melhores produções textuais realizadas por nossos alunos, tanto da modalidade integral como das turmas do Ensino Médio Noturno. 

Link: https://www.youtube.com/channel/UC43iTi2RRbRdObemX7QHqYg

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

ENFIM! PRONTO O PRIMEIRO ROMANCE HISTÓRICO INGAENSE: Zabelê!

 

Hoje, é com uma alegria enorme, que quase não cabe no peito, que eu Alexandre Ferreira, venho aqui nesse espaço compartilhar com todos os meus amigos e leitores, a conclusão do meu mais novo livro: ZABELÊ. Trata-se de um romance histórico, ambientado entre os séculos XIX e XXI, no município do Ingá, cuja a temática transita entre escravismo, patriarcalismo... entre outros aspectos.


E, como não poderia ser de outra forma, atribuo este livro – Zabelê - a quem de fato me fez ver e acreditar na história... que de uma forma ou de outra me fizeram evoluir e enxergar um mundo imerso em ausências, silêncios, memórias e reticencias...

Agradeço a Silvia por tudo! Por me fazer entender laços.

Agradeço a Marcinha, a mãe de minha Tata, por me descrever de uma forma, que todas vezes que lembro, não consigo conter um riso feliz de deslumbramento “Você anda com a lua e caminha com os caracóis”!

Agradeço a meu amigo e irmão Pedro Ivo, que mesmo nas ausências, esteve sempre presente com aquilo que ele sabe ser de melhor!

Agradeço a Anderson pelas nossas conversas, e, mesmo sem ter consciência, ele me indicava caminhos.

Agradeço a Bê (apelido carinhoso) por muitas vezes ser meu juízo, minha, mãe, amiga e ouvidos!

E, por fim, não necessariamente nessa ordem. Agradeço a Deus por me dar o maior presente que alguém poderia ter nessa vida que são os meus dois Bezim: Marcela Meireles Ferreira & Tarcila Maria Veríssimo Ferreira.

A todos (as) vocês, dedico o primeiro romance ingaense:  Zabelê!!

OBS: Me tornei alguém melhor por vocês!

terça-feira, 21 de julho de 2020

RODA DE CONVERSA DA ECIT LUIZ GONZAGA BURITY, Tema: Desafios para a universalização do saneamento básico


A Escola Cidadã Integral Técnica Estadual de Ensino Médio Luiz Gonzaga Burity-Ingá/PB lhe convida para participar de sua 6ª Roda de Conversa com professores e convidados.
Trata-se de uma proposta pedagógica que busca auxiliar os alunos e alunas na construção de sua produção textual voltada ao Desafio Nota 1000, ação proposta pela Secretaria da Educação, da Ciência e Tecnologia do Estado da Paraíba (SEECT-PB). Nosso Designer Gráfico-CAF Erik Serafim nos contempla mais uma vez com sua arte e essa semana iremos abordar o tema: 



DESAFIOS PARA UNIVERSALIZAÇÃO DO SANEAMENTO BÁSICO NO BRASIL que será discutido por nossos palestrantes:

LUCIENE MACHADO - Licenciada em Química e Especialista em Análise Criminal - Coordenadora Pedagógica da ECIT Otávia Silveira (Mogeiro) -  MEDIADORA

GABRIELA SANTANA – Mestra em Linguagem e Ensino – Graduada em Direito – Professora de Língua Portuguesa

WERUSKA BRASILEIRO - Engenheira Química - Mestre em Engenharia Química - Doutora em Engenharia Química - Professora da UEPB.

JUCELINO HENRIQUES - Professor do IFES Campus Ibatiba. Doutor em Saneamento, Meio Ambiente e Recursos Hídricos - Mestre em Engenharia Civil e Ambiental - Engenheiro de Segurança do Trabalho - Engenheiro Sanitário e Ambiental - EX-ALUNO DA ESCOLA.

WILZA LOPES - Doutora em Engenharia Ambiental - Mestre em Engenharia Civil e Ambiental - Engenheira Sanitarista e Ambiental - Pesquisadora do INSA.

RICARDO BRAGA - Professor aposentado da UFPE - Presidente da Associação Águas do Nordeste (ANE).

CÍCERO FELLIPE SANTANA - Professor Centro Universitario do Vale do Ippjuca (UNIFAVIP). Engenheiro Sanitário e Ambiental - Mestre em Engenharia Civil e Ambiental - Doutorando em Engenharia Civil e Ambiental.

GUILHERME BARROS - Engenheiro Sanitarista e Ambientalista e Dirigente do Sindicato dos Urbanitários da Paraíba

JAMMES ARAUJO - Secretário de Saúde do  município de Ingá-PB.

VICTOR HUGO MOREIRA - Biólogo da Secretaria Municipal de Saúde de Abreu e Lima/PE
Especialista em Elaboração e Gerenciamento de Projetos para a Gestão de Recursos Hídricos
Especialista em Vigilância em Saúde Ambiental
Especialista em Gestão e Auditoria Ambiental
Mestre em Ciências Biológicas.


Venha você também fazer parte de nossa família que há 43 anos vem fazendo educação de qualidade no município de Ingá. Faça sua inscrição em nosso canal e prestigie nossas boas práticas educacionais.

E essa semana tem mais uma novidade para vocês. Além de anunciar o TOP 5 das melhores produções textuais realizadas por nossos alunos, tanto da modalidade integral como das turmas do Ensino Médio Noturno, temos a honra de anunciar nosso PARCEIRO/PATROCINADOR para cada semana.
A parceria dessa semana é a loja RR Variedades de Dona Josefa em Chã dos Pereiras.A RR Variedades trabalha com aviamentos, material escolar e utensílios para sua casa (cama, mesa e banho). Além de contar com aluguel de louças finas para suas festas. Venha você também visitar a RR Variedades em Chã dos Pereiras.

Agradecemos a parceria e indicamos para toda a comunidade, pois é uma empresa que acredita que a Educação transforma vidas. Juntos Somos + Fortes.

Link: https://www.youtube.com/channel/UC43iTi2RRbRdObemX7QHqYg

quarta-feira, 15 de julho de 2020

TOMA POSSE COMO PREFEITO INTERINO DO MUNICÍPIO INGÁ, ROBÉRIO BURITY. E agora josé?





Tomou posse como prefeito interino do município do Ingá-Pb, hoje dia 15 de julho de 2020, o vice prefeito Robério Burity.
A solenidade de posse ocorreu hoje, no fim da tarde na Câmara municipal do Ingá-Pb.



sexta-feira, 19 de junho de 2020


Por cima cambraia fina e por debaixo a mulambeira!”

É verdade que ele não é nenhuma estrela, cuja a fama seja motivo de holofotes, luzes, cliques de câmeras fotográficas e voos rasantes de drones rasgando o espaço para garantir o melhor ângulo ou imagem.


Também é verdade, que ele não é noticia nem em blogs locais ou sequer é lembrado pelos nobres e ilustres da cidade.
No entanto, apesar de não ser famoso, de não “possuir” a pompa”, e por consequência não receber os cuidados e os mimos de outros cantos da cidade... O bairro de Hardma (ou Bairro Boa Vista) é sim um lugar muito querido por seus moradores
Apesar das dificuldades enfrentadas pelos moradores do bairro, ocasionadas pela falta de infraestrutura e a ausência do mais rudimentar cuidado com o saneamento básico... os trabalhadores, os pais de família, as crianças e os idosos, apesar de todo esse descaso, são pessoas dignas, honradas e, principalmente que aprenderam a lidar com a paciência, na esperança que um dia a triste realidade cotidiana das suas ruas venha mudar.
Atualmente são 535 FAMILIAS dividindo espaço entre a lama ocasionada pelas chuvas e os esgotos correntes a céu aberto, onde perigos constantes ameaçam a integridade física e a salubridade de seus habitantes.
É preciso que entendamos que uma cidade, assim como uma moça, precisa ser enfeitada.  Porém nem tudo se resume ao rugi e ao baton!
Precisamos de dignidade, respeito. Precisamos nos sentir como parte de um todo!
Pagamos impostos, trabalhamos e contribuímos como outro qualquer cidadão ingaense para o desenvolvimento da cidade... NÓS TAMBÉM VOTAMOS! 
Espero que se lembrem disso!


O Ingaense!




quarta-feira, 24 de julho de 2019

PARAÍBA: "O CANHÃO DO ARRUDA" . A HISTÓRIA DO JOGADOR INGAENSE - UM DOS MAIORES ARTILHEIROS DO SANTA CRUZ PERNAMBUCANO


Todas as vezes em que me disponho a pesquisa sobre o Ingá, a sensação que tenho é que quanto mais faço isso, mais sobre o assunto preciso me ater. Aqui no nosso blog, já publicamos os mais variados e diversos temas que foram do cangaço as aberrações sexuais aqui no Ingá. Escrevemos sobre religião, sobre turismo, sobre políticas e políticos e até mesmo sobre futebol. No que diz respeito ao futebol, publicamos uma matéria inédita sobre a fundação do Industria Esporte Clube do Ingá e de sua evolução enquanto instituição.
Homenagem que a torcida do Santa Cruz fez ao grande Paraíba. Foto:(https://terceirotempo.uol.com.br).
Hoje, depois de algum tempo deixado esquecido o tema, resolvemos novamente falar sobre futebol. Um esporte que durante muito tempo representou o nosso município de forma heroica e que além dos títulos, nos trouxe muito orgulho.


     Cartão de identidade de atleta profissional de quando defendeu o São Paulo, nos anos 50.Foto:(https://terceirotempo.uol.com.br).


No entanto, apesar de toda essa história de glorias e títulos, apesar de  a ver vários nomes que poderíamos citar aqui como craques do Industrial ou do América, nenhum nos representa e levou tão longe o nome de nosso futebol arte como fez o até então esquecido – e lembrado aqui por nós - Sebastião Thomaz de Aquino, “O Paraíba”, ingaense, nascido na cidade do Ingá em 1931 e falecido em 2017.

   Paraíba, em destaque, no time que conquistou o Supercampeonato Pernambucano de 1957.Foto:(https://terceirotempo.uol.com.br).


Na década de 1950, sua atuação como atacante pelo Santa Cruz lhe deu o apelido da "Canhão do Arruda". Foi para o São Paulo em 1955, ano em que venceu a Pequena Copa do Mundo, na Venezuela. Ficou até 1957 e, antes de se aposentar e virar policial, jogou em times do México e de Portugal, conta a filha Marize. (
Folha de S. Paulo 6 de junho de 2017).


Imortalizado pela torcida do Santa Cruz como um dos maiores artilheiro do time com 105 gols, Sebastião Thomaz de Aquino, ou melhor, como ficou famoso “Paraíba: O Canhão do Arruda” nos deixa o legado de que a história também se escreve no gramado!

Em 2010, com sua família. Foto:(https://terceirotempo.uol.com.br).

                                                 

                                             




domingo, 14 de julho de 2019

DA QUEDA DO BOI AO CHORO DO MENINO: A VAQUEJADA QUE DÁ ORIGEM A MATERNIDADE TIBÚRCIO VALERIANO DO INGÁ


Do final da década de 1960 até meados da primeira metade da década de 1970, o Ingá vivenciou um período histórico onde a tradição cultural e a modernização do espaço urbano coexistia pacificamente um com o outro. Os ideais de desenvolvimento se paltava no turismo de visitação as Itacoatiaras, melhoramento educacional, e, na implantação de uma politica publica voltada para o beneficiamento da saúde de uma população que ainda curava suas mazelas com chás e efusões e visitas a rezadeiras.
MATERNIDADE TIBÚRCIO VALERIANO DE OLIVEIRA, A ESQUERDA, EM 1972. FOTO: ACERVO PARTICULAR DO BLOG O INGAENSE

Durante os governos dos Prefeitos Zé Grande e Tibúrcio Valeriano de Oliveira, o Ingá saiu da lama: teve ruas pavimentadas, construção de prédios públicos, escolas inauguradas, ruas e loteamentos abertos e doados a população ingaense.
Foi em meio a esse contexto de desenvolvimento e favorecimento do povo do Ingá, que que foi pensada, e posteriormente construída a Maternidade Tibúrcio Valeriano de Oliveira, ainda em fins da década de 1960, e que posteriormente daria origem ao “hospital”, que ora aparece como Hospital Regional do Ingá, ora como Hospital Geral de Ingá Dr,. Ivo Aragão.
FOTO: 05 DE NOVEMBRO DE 2017

FOTO: 13 DE JULHO DE 2019

A ideia de se construir uma maternidade para amparar as mães ingaenses partiu do então prefeito do Ingá Tibúrcio Valeriano de Oliveira e sua esposa Neusa Agra, que na época, para arrecadar fundos para a construção do local idealizaram uma Vaquejada, onde autoridades, políticos e o povo foram convidados a participar, como nos mostra a noticia do Diário de Pernambuco de 21 de outubro de 1969)
"Ingá se promove através de uma vaquejada
Além da pedra lavrada que é um assunto primordial na imprensa, inclusive no sul do país com os seus segredos e mistérios que a própria ciência não pode desvendar. Ingá foi centro de maior concentração Popular domingo último com a realização de uma vaquejada que se impôs como a maior destes últimos anos na região.
A motivação da festa
O empenho do prefeito Tibúrcio Valeriano de Oliveira e de sua esposa Dona Neusa agra de Oliveira Cariri em dotarem ao município e a região de uma maternidade compatível com as necessidades da natalidade foi o motivo de uma grande reunião de Vaqueiros fazendeiros autoridades e o povo que assim obtiveram meios financeiros para a grande iniciativa de servir nesse específico Campo da saúde.
Para se ter uma ideia da fluência de autoridades no grande acontecimento registramos aqui a presença do Senhor Amir Gaudêncio superintendente do INPS da Paraíba, advogado José Martins de Arruda, General Paz de Lima, interventor Federal de Campina Grande, fazendeiro, Severino Farias da Fonseca, presidente da ordem dos Vaqueiros do Nordeste, jornalistas Barroso pontes e Orlando Tejo, Prefeitos José Ribeiro de Massaranduba, Honório Valeriano de Oliveira de Itatuba, Belarmino Borba de Fagundes Deusdedt de Olivedos promotor Afrânio Aragão, da comarca, advogado Nivan Bezerra Gabriel e Rostand Agra, senhores Tibúrcio Batista da Silva e José de Carvalho Farias, 1º Tenente-médico Ivan Vieira, odontólogo João Cariri do Nascimento médico Manoel Gaudêncio secretário de saúde do Governo do Estado, e ainda o prefeito Severino Alves da cidade de Serra Redonda.
Êxito da administração
Durante todas as festividades compreendendo-se sábado e domingo, o prefeito Tibúrcio Valeriano de Oliveira recebeu encômios de todos os presentes pela grande administração que vem executando, especialmente no setor da Saúde, da educação, rodovias, com melhores planos para o desenvolvimento da Agricultura, impondo-se pela prestimosidade justifica a grande tarimba que vem de outras administrações e de uma vivência política que lhe consagra liderança no município e na região. Um dos assuntos que vem de merecer melhor registro é o início da execução do abastecimento da água da cidade através do convênio com o Banco Nacional de Habitação, CAGEP e a Prefeitura do Ingá." (Diário de Pernambuco, Terça-feira, 21 de outubro de 1969).
            Ao longo de algumas décadas favorecendo e atendendo a população pobre do lugar, a antiga maternidade, onde vários ingaenses chegaram ao mundo (entre eles eu, que nasci amparo pelas mãos de parteira, a quem aprendi a amar e respeitar como madrinha – Marinha de Zé Pequeno), hoje tem suas portas fechadas.
É impossível não se sensibilizar com mais um retrocesso na nossa história em nome do mesmo progresso que possibilitou o surgimento da dita maternidade.
O que resta agora é nos perguntar: Que destino terá o prédio da maternidade do Ingá?